TERCEIRA GERAÇÃO

Em 1992, com 18 anos de idade, começa a trabalhar na fábrica de guaraná DELRIO o jovem Moacyr Melo, inicialmente como operário, juntando-se aos demais colaboradores na linha de produção, operando máquinas, sendo ajudante no carregamento de caminhões, até chegar à condição de comprador.

Moacyr Melo – Terceira Geração

A intenção de seu pai, Paulo Maria Melo, era fazer com que ele conseguisse enxergar todos os setores, e que também descobrisse as dificuldades enfrentadas nos processos. Ele era aluno de seu pai, seguindo todas as suas ordens. Foi assim que rapidamente o jovem Moacyr foi evoluindo e passando a exercer funções como a de conferente de estoque e auxiliar do tio José Luiz no escritório onde também eram vendidas bebidas alcoólicas, água mineral e refrigerante.

Paulo Melo, já com a saúde debilitada, isso após ter passado por uma cirurgia cardíaca, vinha sentindo que teria curto período de vida, e isso fez com que ele acelerasse o processo de aprendizado do jovem Moacyr. Enquanto isso na capital o jovem Ricardo Melo, seu primogênito estava quase concluindo a faculdade de Administração pela UECE . O mesmo também chegou a cursar Química Industrial, porém optou pela Administração, julgando que seria mais proveitosa para cuidar da empresa da família.

Em novembro de 1993, mesmo antes de haver completado o período de dois anos do ingresso do filho mais novo, que estava em pleno aprendizado, e que seu primogênito conseguisse concluir a formação, Paulo morrera aos 59 anos, quando se encontrava de férias, juntamente com seu irmão Antonio, em Vitória (ES), vítima de embolia pulmonar. Uma perda grandiosa para a família e a empresa, e que ensejou o processo de mudanças na Diretoria.

Já em janeiro de 2004 o jovem Ricardo concluia sua faculdade de Administração e viera para Sobral, onde juntamente com seu irmão Moacyr e seus tios Antonino e José Luís, dividiriam as responsabilidades administrativas.  O sócio e tio Antonino Melo, vendo que era chegada a hora de repassar a administração para a nova geração resolve em comum acordo com os sobrinhos e seu irmão José Luiz, deixar a sociedade e seguir uma nova carreira como dono de imobiliária e administrador de imóveis que adquiriu durante sua vida, e também de imóveis de terceiros. 

Com a saída do tio os jovens Ricardo e Moacyr decidem mudar o rumo e o perfil da empresa. Em1995 separam o setor comercial de bebidas alcoólicas, distribuição de água mineral e refrigerantes de outras marcas, abrindo um depósito de bebidas, que ficaria sob a administração do irmão mais novo, e a empresa se dedicaria apenas a fabricação de refrigerantes. Decisão muito inteligente, pois a partir daí iniciou-se o processo de modernização e crescimento da indústria.

Ricardo tomou várias decisões importantes: passou a investir bem mais no marketing da marca, utilizando mídias mais agressivas como cartazes e banners com humanização, promoções com brindes que levavam a marca inovada para ser mais aceita pelo público infanto-juvenil.

Criou novas embalagens no tamanho 190ml x 290ml, aumentou a produção com o sabor laranja, que juntamente com o guaraná eram os únicos sabores naquele ano. Começou, também, a adquirir novos caminhões e melhorou os processos produtivos, trazendo mais qualidade ao produto. Logo em seguida duplicou a capacidade produtiva, contratando mais funcionários e aumentou os lucros da empresa.

Deu-se início a nova etapa da DELRIO refrigerantes. No ano de 1997 adquiriu um terreno às margens da BR-222, nas proximidades do distrito industrial de Sobral, e contratou o engenheiro Antoine Francis Roux Bloc para elaborar o projeto para o Banco do Nordeste financiar a nova fábrica onde seria iniciado a produção de refrigerantes DELRIO nas embalagens pet, descartáveis e mais modernas, seguindo a tendência já iniciada com as marcas de renome nacional.

Deixe uma resposta